Inquietações

Essa noite não dormi, ou, se dormi, meu sono foi bastante agitado e acordei com a sensação de ter feito muitas coisas durante o sono. Mesmo tentando, já que não tinha compromissos pela manhã, não consegui pegar no sono e recuperar a noite perdida. Só rolava de um lado para o outro e minha mente não parava de pensar em mil coisas, inclusive de me lembrar que meu tempo está esgotando e eu tenho mil coisas para estudar ainda.

Levantei, lavei o rosto e fui tomar café. Joguei conversa fora (sobre BBB, novelas e outras amenidades) com a moça que trabalha aqui em casa; vi as receitas de pães de mel em Ana Maria e desejei comer todos eles. Acho que vou tentar fazer uma das receitas (tentei fazer um sonho certa vez, mas ele ficou tão duro, mas tão duro que podia matar um por afundamento de crânio - sem exagero). Confesso que meu talento para cozinha se resume a arroz, macarrão e ovo (se depender disso pra casar, tô lascada!).

Subi para o quarto, olhei para o ventilador e resolvi limpá-lo, já que estava um nojo de tanta poeira e, como sou alérgica, tratei de fazer o que há dias venho adiando. Minha mesinha está uma zona: papéis, livros, fichários, lápis e canetas espalhados.

O calor está insuportável, a validade do banho acaba logo que fechamos o chuveiro. A seca está castigando os sertanejos, os animais e as plantações. Na cidade, além de sofrermos com o calor causticante, estamos submetidos ao rodízio do fornecimento de água que, pelo menos aqui no bairro, não tem sido tão rigoroso, mas em alguns lugares o pessoal fica totalmente sem água durante 2 dias.

Eu, que já assumi não gostar tanto de chuva, não vejo a hora de começar a chover. Essa semana vi umas reportagens sobre os estragos que o aquecimento global já trouxe e ainda vai trazer para nós. A situação é preocupante e precisa ser revertida o mais cedo possível. Seria bom que as pessoas despertassem antes que o pior aconteça. É melhor prevenir, respeitando e cuidando do meio ambiente porque depois não vai ter mais jeito. A natureza vai cansar de ser mal tratada e reagir violentamente.

Programação de sábado: pagar contas; dar um jeito na juba (não sei se corto tão curto quanto da outra vez, ou se apenas mantenho o corte, sem alterar o tamanho...) e aniversário de criança, o que significa comer um monte de bagaceiras deliciosas e engordativas.

5 Entra aí!:

andreia inoue disse...

a falta de agua é mesmo um problema serissimo,eu quando pequenininha senti o drama na pele em uma cidade na paraiba,o pessoal esperando o caminhao pipa, as casas tendo que ter cisternas para estocar agua,...o mais penalizante eh ver o pessoal correndo atras do carro com baldes de agua na cabeca.se bem q hj tenho conviccao que se houvesse uma politica seria para resolver essa questao,se daria jeito,mais como tem muita gente q ganha um dinheirao com essa desgraca,entao tudo fica na mesma,isso eh muitos casos,nao genarizado ne?beijaooo.

byfranzao disse...

Estou realizando um projeto sobre a água e sociedade...depois te conto tudo.....

Lou disse...

Já falei que odeio calor?
Acho que sim.
Ainda bem que aqui está chovendo pra caraba e o calor foi embora.

Esse negócio de seca aí no Nordeste é tão triste, né? Tem que ter uma solução pra isso, nao é possível...

E a juba?

Beijo!

Rodrigo Brower disse...

Dormir é tão bom, eu pra dormir esqueço de tudo, não penso em nada, me proponho apenas a dormir..heheh Ótimo fim de semana..

Luciana Galvão disse...

Morreeendoooo de calor também.
As reportagens sobre a seca começam a tomar conta dos nossos jornais e a nos mostrar uma triste realidade. É a mãe TERRA tentando nos acordar pra tantas aberrações que cometemos diariamente. Quem nunca escovou os dentes com a torneira ligada que atire o seu nariz de Pinócchio, mas hora de tomarmos mais conta da natureza.
Amei o seu blog
E aprendi a seguir, tô ficando uma mocinha
kkkkkkkkkkk
BeijOOoOoO