...

Depois de seis anos e quase dois meses muitas coisas mudaram e outras continuam as mesmas...

Estou prestes a fazer uma cirurgia para retirar um mioma que é quase um bebê de quatro meses e aproveitando o ensejo farei a tão polêmica histerectomia, ou seja: adeus útero! Por que polêmica? Porque parece que a mulher se resume a um órgão reprodutor.

Desde que comecei a saga de exames pré-operatórios ouço a mesma pergunta: você já teve filho? não quer ter? não vai se arrepender? E então eu digo: minha gente, eu tenho 40 anos. Se não pari mais nova não será agora que vou querer parir! E mais argumentos surgem: ah, mas a maioria das mulheres estão parindo nessa idade; até mulheres com 60 anos estão querendo parir. E respondo: porque não têm mais o que fazer da vida!

Em pleno 2018 as pessoas ainda têm esse ideal de que mulher nasceu com a finalidade principal de casar e parir, senão não fez nada de útil nessa vida. Da minha parte, vou contrariando as pessoas e seguindo meu caminho!

Enquanto isso, no pilates...

Eu: "Acordei moída hoje!"
Prof. (mesmo nome do "finado" chocolate): "E o que você fez ontem?"
Eu: "O que você fez comigo, né?"
Prof. com uma fita: "Olhe aqui, vou te amarrar" - ele tem me amarrado pra fazer alguns exercícios.
Eu: "Eita que esse homem agora só quer saber de me amarrar! Eu vou acabar gostando disso!"
E o prof. se acabou de rir.

Pessoas queridas, durante esse longo e tenebroso inverno, muita água rolou debaixo da ponte. Sofri um pequeno acidente no joelho e precisei parar todas as minhas atividades. Foram eternos quinze dias com a perna direita imobilizada e fisioterapia quase diária. Mas agora está tudo em ordem novamente, graças!

Por conta disso, troquei hidroginástica e natação pelo pilates. Sempre quis fazer essa atividade e ela vem superando todas as minhas expectativas. Estou aqui, toda dolorida e satisfeita da vida!

Até a próxima saudade inspiradora.

Beijos, abraços, queijos e vinhos.