A arte de se sentir estranha.

Sábado (de sol, aluguei um caminhão...), fim de tarde e depois de um passeio pela orla aracajuana fomos eu e uma amiga para o shopping rodar a cara na escariz. Uma coisa é certa: eu não posso ver livros que quero comprar aos montes! Tenho vários aqui que, se bobear, ainda estão lacrados, mas não resisti...

Separei três: 01 de filosofia e 02 de autoajuda (não, vocês não estão entendendo errado). Indo para o caixa, deparei-me com nada mais, nada menos que Caio Fernando Abreu e, claro, coloquei no bolo também.

E fiquei eu pensando: só uma pessoa muito estranha compra livros tão distintos uns dos outros (se bem que Caio Fernando Abreu deu uma equilibrada na balança...)

4 Entra aí!:

Luna Sanchez disse...

Não sou ninguém pra falar de estranhezas, não tenho moral.

Rs

Beijo, beijo.

Camila Monteiro disse...

Hehehehe Também tenho fome de livros dessa forma. Não posso ter dinheiro que ja vou encomendando livros pela net, visitando livrarias, uma loucura!

Adorei teu blog, vou te seguir aqui!
Visita o meu, segue tb... Beijão

www.vidacomplicada.com

Rafael Belo disse...

eu só não me permito autoajuda mas de resto leio tudo ! E a referência aos Mamonas no início lembram meus fins de semana rs beijos e saudades sumida rs

Vanderson disse...

Tenho uma prateleira cheia de livros lacrados... Compro e não leio... Ai aiii!!
Beijooo!!