Poesia e música; música e poesia...

 No time, no inspiration. So...


Convite

Não sou a areia
onde se desenha um par de asas
ou grades diante de uma janela.
Não sou apenas a pedra que rola
nas marés do mundo,
em cada praia renascendo outra.
Sou a orelha encostada na concha
da vida, sou construção e desmoronamento,
servo e senhor, e sou
mistério

A quatro mãos escrevemos este roteiro
para o palco de meu tempo:
o meu destino e eu.
Nem sempre estamos afinados,
nem sempre nos levamos
a sério.

(Lya Luft)

E como achei que combina, vai "A Ana", de e com Ana Cañas:

 

4 Entra aí!:

andreia inoue disse...

estou com uns dois livros da lya aqui em casa,e agora com esse poema me motivei a conhecer um pouco mais da obra dela,
beijao.

Priscila Rôde disse...

Não posso falar muito da Lya, por que me empolgo..
AMO MUITO TUDO, e só.

Adoro a Ana!

Luna Sanchez disse...

Ah, que lindeza, tanto poesia quanto música! ^^

Beijo, beijo.

ℓυηα

Lou disse...

Ah, sempre tem alguém com inspiração por aí, então, que mal tem pegar emprestado?
Beijos!