Fazer ou não fazer: eis a confusão.

Eu não tenho dado conta de muitas coisas. De mim, do que acontece aqui em casa, do meu relacionamento com minha mãe (e do relacionamento dela com o mundo, que anda péssimo, inclusive com ela mesma...). Sou daquele tipo de pessoa que, se pudesse, solucionaria os males do mundo (imagine os mais próximos...), mas como não posso, sofro por isso. Acabo absorvendo as energias e deixando me levar por elas.

Além do externo, tenho minhas questões interiores que não são nada simples. Repito determinados tipos de comportamento para me manter na zona de conforto e isso significa que vejo a vida passar como que sentada em uma sala de cinema, como se fosse uma estranha vendo as coisas acontecendo e sem ver um meio de mudá-las. Não acredito mais em relacionamentos, não confio mais em mim. Tenho uma forte sensação de impotência e não tenho coragem de levar adiante coisas que são importantes para mim, ou foram algum dia... Objetivos? Vejo-os tão distantes que me considero incapaz de alcançá-los e nem capaz de definir prioridades estou sendo...

Há uns dois anos venho pensando em fazer terapia, mas não é agradável pensar em alguém pontuando suas falhas, até porque nós sempre sabemos, embora seja melhor fingir que elas não existem. Identificamos, mas não sabemos como lidar com elas e talvez um profissional seja mais indicado pra ajudar. Claro que somado a isso deve haver a predisposição à terapia e a consciência de que a caminhada é nossa, o médico apenas aponta o caminho (ou os caminhos).

Não vejo espaço para ser eu, são tantas as cobranças, tantas impressões a meu respeito que me sinto presa a uma teia de aranha.

Em tempo: Vocês são engraçados, né? Acharam minha lista pequena, mas ninguém se habilitou a me dar um itenzinho sequer... =[

11 Entra aí!:

Liciane disse...

Ô amiga, não é só vc que se sente assim...
Somos todos confusos e frustrados kkk mas é muito bom conversar com um psicólogo, é bom desabafar, poder falar sem medo de ser julgada... E não vai pontuar suas falhas, vai te ajudar a encontrar o melhor caminho. Eu já fiz terapia, é muito bom.
Até ando pensando em fazer novamente.
Algumas partes desse texto acho que te ditei kkkkkkkkkkkk Também me sinto assim.
Sobre a lista, vc precisa nos dar mais opções!! e já coloca endereço para entrega!!!
hehehe
Bjsss

Teka disse...

Como dizia a minha chefe "deixe de ser o rastelo do mundo, menina"... Pense apenas nos problemas que você realmente pode resolver.... tenho certeza de que pelo menos metade... não depende de você... então não sofra por eles.
Com relação ao médico... bem... acho que o profissional consegue separar melhor que a gente o que devemos guardar e o que devemos esquecer... um fardo muito grande de mágoas em nossas costas, não permite que caminhemos.
Não deixe de ter o combo do Sex and the City... eu tenho...... é tudddooooooooo!!! (e de quebra... te fará rir muito e esquecer por um tempo alguns probleminhas).
Beijos

Elinha disse...

Como temos coisas em comum...
Entendo perfeitamente o que vc sente. É difícil, muitas vezes quem está ao redor não compreende...
Sei que as questões interiores não são fáceis, mas percebo que tens um coração enorme, e unicamente por esta razão o que vc deve fazer é pensar um pouco mais em vc.
Um xero bem grande e até a próxima!

Nina disse...

Essa fase deve ser muito ruim... mas não vejo a ajuda como uma pessoa que pontua suas falhas, acho que seria útil (:
Pense bem e boa sorte na sua vida.
Beijos

Déia disse...

Niquinha querida!

Se tudo isso comecçou a incomodar mais do que o costume.. é hora de agir. Procurar ajuda profissional é uma ótima idéia.
O Psicólogo NUNCA vai te julgar ou APONTAR seus erros te fazendo sentir algo indesejável. Ele apenas possui instrumentos e não está envolvido emocionalmente em seus problemas, o que torna mais fácil a possibilidade de ajuda!

Ele abrirá seu foco e mostrará caminhos possíveis, novas respostas para antigos problemas, mas a responsavel pela sua vida, pela resolução das coisas, sempre será vc!

Ele tb a ensinará a entender que somos responsaveis só pelos nossos problemas e temos um limite na ajuda dos outros...

É muito triste ver alguem jovem,engraçada,inteligente, tão desacreditada assim. Quem te mostrou um mundo tão hostil assim?

Todos nós temos problemas, todos temos dúvidas, medos, ansiedades e expctativas.. a diferença é como lidamos com isso tudo!

Tomara que vc se encontre, e consiga ver uma luzinha no fim do túnel! Torço pra isso e se precisar de mim.. pode contar!
deagalletti@gmail.com

Aprendi a te considerar mais que uma amiga virtual e torço por sua felicidade!
bjs

Sandra Timm™ disse...

Filhaaaaaaaaaaaa

o raio do niver é em outubro, carmaê, meu!

E quanto à terapia, apoio totalmente! Minha vida melhorou muito a partir do momento em que comecei a fazer.

Nem sempre damos conta de cuidar de nós... precisamos entender todo o processo para fazer isso melhor...

Comece já!

Clara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Clara disse...

Monica;
Sei que não deve estar sendo facil , mas se vc não quer procurar ajuda de prossisional, ajude-se menina, sei que como disse uma colega logo ai em cima deve ter alguns problemas que vc poder resolver e os que não poder dê tempo ao tempo...
Sei tbm que quem está de fora é muito fa cil falar por isso, aja da maneira que lhe convém!!
beijo grande .

andreia inoue disse...

monica querida,
acho que todo mundo passa por essa situacao que vc esta passando,todo mundo se sente ou ja se sentiu frustrado e sobre resolver os problemas do mundo,deixa de lado,eu ja desisti de tentar a muito tempo,nao vale a pena e a gente so se estressa,se tiver sendo muito dificil mesmo para vc,o melhor eh procurar ajuda,uma amiga minha foi duas vezes,claro que era para ir mais,so que ela disse que as duas sessoes foram suficientes para ela se situar!
beijaooo.

Rafael Belo disse...

Sempre, de tempos em tempos, duvidamos de nos mesmos ou por descobrirmos que stamos fazeno algo errado ou por nosso planos não vingarem. É frustante, mas nã oadiantar ficarmos ruminando precisamos girar com o mundo, da janela apenas é bem ruim. Saia pela janela e se redescubra linda. Beijo Nikinha. ME passe seu e-mail no renegadoeu@gmail.com para convidá-la a ler meu livro m desenvolvimento?

Stella disse...

Eu passei a maior parte da minha vida rodando de um psicologo pra outro. Um belo dia, eu percebi que não fazia a menor diferença (aos 13 anos) e resolvi parar de ir.
Sempre me senti assim do jeito que você falou... salvo alguns momentos de intensidade, onde eu pude perceber que era COMIGO. Mas, fora isso, é meio estranho. E eu nunca soube direito como resolver. Mas entendi que ninguém vai conseguir resolver pra mim... :/
É uma coisa que um belo dia você vai perceber e Bam!..
Antes que eu transforme este comentário numa consulta no psicologo...
Beijos e bom final de semana...