A palestra e outras coisas.

Ai, gente! Hoje foi minha iniciação no mundo das palestras lá no Centro Espírita. Foram os dez minutos mais longos do dia. Fiz um resumo sobre o que ia falar, mas lá na hora me vieram à mente outras coisas, sem fugir do tema. Gaguejei um pouco, repeti algumas coisas, mas, no fim, acho que consegui passar a mensagem. Se o pessoal gostou, estou perdida! hahaha...

*********

Estava lembrando das conversas de concurseiros que ouvi ontem enquanto esperava abrirem o portão. Vocês imaginam o que é tanto concurseiro junto? Passei em tal concurso, mas não fui chamada; sempre acho que estou preparada, mas nunca passo entre as vagas; só vou casar quando passar num concurso; você soube que anularam tal concurso, ou que saiu tal edital?

Eu, que não tinha encontrado ninguém conhecido (até então), fiquei lá, escutando essas conversas e desejando correr pra bem longe dali!!

Depois da prova, estava saindo da faculdade, doida por um lugar confortável pra acomodar meu esqueleto estrupiado e minha cabeça zonza quando olho pro lado direito e tenho a impressão de que um rapaz tinha falado comigo. Naquele momento, tudo que eu visse ou ouvisse seria imaginação de uma mente em estado pós prova e segui a passos mais que largos até o carro quando ouvi:

-Ei!

Não era imaginação, o rapaz tinha mesmo falado comigo. Parei e olhei meio que tentando reconhecê-lo (talvez ele estivesse imaginando me conhecer) enquanto ele se aproximava e falou:

-Eu estudei inglês com você, não foi?

(isso me fez lembrar dele)

-Foi! Tudo bem, Erik (lembrei até do nome, imaginem!)?

-Olha, ela lembra meu nome (mensagem subliminar: poxa, não lembro do seu nome...).

-Ahahaha! O meu é Mônica (por que não dizer, se ele lembrou do principal)?! Desculpa não ter prestado atenção, é que estou toda quebrada, dói tudo.

-Eu também estou todo dolorido.

-Quer carona? (eu, doida pra chegar em casa, comer e me jogar na cama)

-Não, obrigado, estou esperando uma amiga.

-Tchau!

Gente, nem eu acredito que lembrei o nome dele! Na verdade, foi meio difícil reconhecê-lo porque ele está muito diferente. Era bem magro quando estudamos juntos e isso deve fazer uns 10 anos ou mais (acho que bem mais, nossa!!). Pensem que eu morria de rir com ele nas aulas. Todo cheio de palhaçada. Acho que por isso guardei seu nome na memória. Imaginem vocês que ele vivia dizendo que, se tivesse uma filha, ela se chamaria "What else" porque gostava da pronúncia. ahahahaha. Doido, doido, doido! Pena que a sensibilidade em pessoa (eu), nem pegou uma forma de contato com ele. Ai ai...

Bom, é isso. Nesse momento, a chuva cai com todo gosto! "Chove, chuvaaaaa"

Beijos!

5 Entra aí!:

andreia inoue disse...

imagino como é os comentarios que rolam sobre os concursos,o bom que da para pegar uma dica ou outra,de algum interessante que va ter ne?
estava olhando dia desses na pagina os concursos la em sampa,ate que tinha razoavel,mais a quantidade de vagas eram super poucas,entao a pessoa tem que comer livr literalmente!!!
eu tambem ja estudei com pessoas super engracadas,elas podem nao ser as que tiram as melhores notas,mais que geralmente sao as the best,sao sim,tanto dos colegas como dos professores!!!

Adlianny disse...

Daria tudo pra ter assistido sua palestra, tô me organizando com uma amiga pra voltar a frequentar o centro, me faz muita falta. Ah! O povo deve ter adorado sua palestra,prepare-se.

Conversa de concurseiro, fico lembrando da conversa do povo quando fiz vestibular, todos sempre tinham um amiguinho junto e eu alí SOZINHA, abandonada, suplicando que o tempo passasse logo pra maldita prova começar rsrsrs. E o pior eram as conversas pós-prova, genteeeee o que era aquilo, o povo ficava dizendo: Vcs viram tal questão? era ridícula, até um menino de 4ª série faria de olhos fechados e eu pensando: Gente eu já terminei o ensino médio, tava com os olhos extremamente abertos e quase morri nessa questão... Que ódio daquele povo kkkkkkkkkkkkkkkk.
Mas graças a Deus passei \o/, contínuo criando coragem pra me tornar uma concurseira.

Tô boba Monikinha, vc lembrou o nome do garoto??? VC??? que babadooo,ele devia ser mesmo engraçado demais, pra te fazer lembrar o nome dele depois de 10 anos uahuahuahuahua.Adoro pessoas assim, acho que eu sou a pessoa assim da minha turma.

E chooooove chuva, cai aqui tbm pq o calor tá terrível.

Beijooo e que venha outro feriado.

Lou disse...

Ai, concurso público é o ó! Só é bom se a gente passar, hahaha...

Quando ao Erik, não se cobre tanto: afinal, ele poderia muito bem ter pedido o seu contato, não é mesmo?

Beijos!

byfranzao disse...

Adoro mensagens subliminares....hahah.rs......mas cometo esse pecado direto..rs.....srrs

bjos Mô.

A Língua Nervosa disse...

Ahhh! Tens que falar masi sobre o Espiritismo...sou muito curiosa!!
E "What else"...o nome da filha do cara lá...ave ave ave...rolei de rir! :)