"Quem um dia irá dizer que existe razão..."

"e me dá uma saudade irracional de você. Uma vontade de chegar perto, de só chegar perto, te olhar sem dizer nada, talvez recitar livros, quem sabe só olhar estrelas… dizer que te considero – pode ser por mais um mês, por mais um ano, ou quem sabe por uma vida – e que hoje, só por hoje ou a partir de hoje (de ontem, de sempre e de nunca), é sincero."

Mudando de assunto: eu já tinha ouvido falar de uma banda chamada Móveis Coloniais de Acaju, mas não tive a curiosidade de saber do que se tratava. Um belo dia, sentada no cinemark esperando a sessão começar, ouço uma música e começo a prestar atenção na letra, mas depois esqueci. De outra vez, esperando a sessão do cinema começar, ouço a mesma música e gravo um pedaço da letra no celular para buscar no google depois e ao pesquisar, de que banda era a música? Pois é... de Móveis Coloniais de Acaju. Daí para ir atrás de cada coisinha que eles cantam foi um pulo. Tá certo que não gostei de tudo, mas de uma grande parte das músicas.

Se vocês não conhecem, apresento-lhes uma delas: O Tempo.


2 Entra aí!:

Luna Sanchez disse...

Não consegui escutar aqui mas procurei no You Tube e estou assistindo "a coreografia" dos caras...rs

♪ "O tempo engatinhar
Do jeito que eu sempre quis
Se não for devagar
Que ao menos seja eterno assim" ♫

Delicinha!

=)

E sobre o trecho inicial do post, suspiros solidários.

Um beijo.

Rafael Belo disse...

verdadeiras saudades se transformam, falsam acabam... móveis ao vivo é ótimo!AMo a banda. sempre 'interagem' palpávelmente com o público. Vale muito à pena! Saudades Nikinha beijos