Cansada...

Eu sei que já prometi pegar leve com minhas chatices e reclamações, mas desde sexta passada eu estou com uma coisa entalada na garganta e isso tem me atormentado demais. Sem contar que tal fato desencadeou todo um histórico de coisas que me chateiam quando se trata de amizade.

Estou cansada de acreditar nas pessoas, embora eu saiba que nem todas são iguais. Cansada de me desdobrar (sempre que posso e me procuram) em atenção, conselho, compreensão e nem ser ouvida quando preciso. Cansada de ser lembrada só nos momentos em que estão passando por alguma aflição ou dificuldade. E, principalmente, cansada de permitir que isso sempre aconteça.

Infelizmente, não posso contar aqui do que se trata. Estou vivendo um conflito interno por causa de uma situação de "um amigo", situação essa que vai totalmente de encontro à maneira
(talvez fácil demais, ou preconceituosa demais - como prefere a pessoa envolvida) que eu vejo determinadas atitudes claramente contraditórias. Não entendo a dificuldade de ser honesto consigo mesmo e com seus sentimentos, de respeitar o relacionamento e o sentimento alheios. Simplesmente não estou conseguindo processar, compreender, conviver com isso.

Também não consigo expôr isso à pessoa envolvida. Quer dizer, já expus diversas vezes, de forma amena, mas bastante clara. Já pensei que essa situação chegou até mim para que eu pudesse analisá-la sobre um outro aspecto e até consegui por um tempo, pois as justificativas me pareciam coerentes. No entanto, apesar de as justificativas serem as mesmas, não consigo mais acreditar nelas. Na minha cabeça, virou rotina, bagunça, falta de respeito mesmo consigo e com os envolvidos. Não entendo como alguém pode passar por cima da sua própria dignidade assim, tão naturalmente. "Eu quero é ser feliz", diz. Mas ser feliz às custas de um possível sofrimento alheio, se descoberto?

Eu quero ser feliz também, mas de uma forma que não prejudique ninguém, de forma que não ameace a felicidade de ninguém. Eu serei feliz estando bem comigo e com as pessoas a minha volta, tendo minha consciência limpa e livre de qualquer atitude vil.

O que me foi dito sexta-feira, se não me engano, caiu como um balde de água gelada na minha cabeça. Até agora não pude digerir, nem entender. Talvez eu esteja sendo egoísta, talvez finalmente minha ficha tenha caído em relação a essa pessoa, talvez eu esteja fazendo um julgamento indevido sobre os acontecimentos, talvez minha expectativa de que a pessoa precisasse de um apoio amigo ao invés de outro tipo de apoio estivesse errada. Enfim... estou com receio de não ter mais condições de manter essa amizade por choque de princípios e formas de encarar a vida.

Já disse Voltaire: "A amizade é o casamento da alma e este está disposto ao divórcio."

Será?

Pra completar, ando em crise de ansiedade (ou TPM) e comento chocolate como se o mundo fosse acabar em alguns minutos. Só hoje comi os brigadeiros que sobraram de sábado, meia barra de chocolate com amendoim e 4 tabletes da barra de chocolate branco. Certamente já devo ter engordado de novo o único quilo que emagreci e as espinhas começam a pipocar já, já! Preciso me controlar...

3 Entra aí!:

andreia inoue disse...

qualquer relacionamento é complicado,lidar com pessoas nao é facil,principalmente quando os choques de pensamentos aparece,nao deu para adivinhar o que aconteceu que te deixou assim abatida,mais espero que em breve vc esteja bem e que consiga resolver essa questao,
o importante em primeiro lugar é vc esta bem consigo,e ter a consciencia em paz nao tem preco,pense primeiro em vc,e depois pense nos outros,vc tem que decidir pelo que lhe fara bem a longo prazo,um baita beijao e nao esquenta com o chocolate nao,come a vontade,é de facil digestao,e seja minha companheira nas gordurinhas,hahahah...beijos,beijos.

Adlianny disse...

Mônica querida imagino sua situação e concordo com Andréia, lidar com pessoas é complicado demais e ainda mais quando essas pessoas são completamente diferentes de nós.
A diversidade é gritante, no entanto ainda somos bastante resistentes e algumas pessoas realmente nos tiram do sério.
Li várias vezes o que vc escreveu e acho que imagino o que está acontecendo,espero mesmo que vc consiga sair sem marcas muito doloridas dessa situação,pois sem marcas é impossível.
Quanto ao chocolate, menina que inveja, tô morrendo de vontade aqui, depois de ler seu post vou já já comprar uahuahuahuaua.
Beijoo bem grande

Lou disse...

Ai, já vi esse filme...
Concordo com o Voltaire, inclusive jé terminei algumas amizades e não posso nem ouvir falar nas pessoas. (Lembre-se de que sou rancorosa e vingativa).
Uhu, TPM também está rolando solta comigo, ando comento todo o açúcar que comete a besteira de passar na minha frente.
Bisous