Curtas

Sem muito o que dizer hoje. Chegou o último mês do ano e com ele os momentos de reflexões aos quais teimo em mergulhar e que nem sempre me deixam bem. Meus planos de mudança estão traçados e agora é persistir para que deem (a inútil mudança ortográfica) certo e eu consiga domar meus impulsos de fazer tudo ao contrário.

Preciso urgente tirar uma história a limpo. Comecei dando continuidade a uma possível tentativa de reaproximação. Ou a porta se fecha, ou se abre de uma vez. Como está, não deve continuar... Até que nem doeu. Acho que a tática do "viva mais e pense menos" pode dar certo. Tenho que me condicionar a isso ou seriei uma velha rabugenta que vive lamentando o que deixou de fazer no passado.

Deixa ver... ah, amanhã tiraremos o amigo secreto na natação. Espero que seja uma das meninas.

Isso aqui tá virando mesmo um diário...

2 Entra aí!:

Lou disse...

É impressionante como o ano passa rápido e a gente não faz metade do que queria ter feito, né?

Diário, então, mostra isso claramente. Às vezes, no final do dia, fico pensando no que vou escrever, porque, sinceramente, não aconteceu nada demais...

Será que a gente não se cobra muito, não?

Ah, eu nem sabia que chá verde dava gastrite. Mais essa agora, haha!

Beijo!

Sieger disse...

Ai, o tempo passa, o tempo voa...
e a poupança bamerindus continua numa boa!
rsrs
Adoro diarios!