Primeiro "filho".

Quisera ser nuvem

E encarar a vida com toda sua leveza
Desfrutar do frescor dos ventos
Despertar a imaginação das pessoas
para que me vejam em forma
de figuras várias
Para que as lágrimas brotadas
da minha tristeza pudessem aliviar
a vida daqueles que esperam ansiosos
pela chuva
E por fim
Perceber o quão pequenas são as coisas
terrenas diante a imensidão do céu.

By myself.

1 Entra aí!:

Fernanda disse...

Monkinha!Achei muito intensa a poesia, dá pra se ler muita coisa nas entrelinhas, isso é que é bacana.
Gostei muito mesmo!
Bjin!